Quinta, 09 de Dezembro de 2021
26°

Tempo aberto

Paranavaí - PR

Cidades Socipar

MS pede alteração do plano nacional viário para viabilizar a Rodovia do Agronegócio

Mato Grosso do Sul também tem interesse em explorar o turismo às margens do Rio Paraná

22/10/2021 às 15h36
Por: Da Redação Fonte: Ass. Imp. Sind. Rural
Compartilhe:
Diretoria da Socipar receberam ofício de secretário de Infraestrutura do MS
Diretoria da Socipar receberam ofício de secretário de Infraestrutura do MS

Autoridades do Mato Grosso do Sul deram um importante passo para viabilizar a implantação da Rodovia do Agronegócio, que ligará o Estado ao Paraná através do Porto São José. A ideia é que a ligação seja feita por pista dupla, a partir de Paranavaí (PR), construção de uma ponte sobre o Rio Paraná e a construção de uma rodovia entre o rio até Taquarussu (MS), interligando com o resto do Estado.

Esta semana, a Sociedade Civil do Paraná (Socipar), que lidera a mobilização no Paraná pela implantação desta rodovia, recebeu cópia de ofício encaminhado pelo Governo do Mato Grosso do Sul à superintendência estadual do Departamento Nacional de Infraestruturas de Transportes (DNIT) pleiteando alteração do Plano Nacional Viário (PNV) para viabilizar a ligação estratégica entre os dois estados.

O documento foi apresentado pelos coordenadores da Socipar, Demerval Silvestre, Ivo Pierin Júnior, Edilson Avelar e Dante Ramos, que comemoraram a iniciativa do vizinho Estado. Segundo eles, desde que começou a mobilização por esta rodovia, em 2013, o assunto tem avançado, inclusive com reuniões entre prefeitos e deputados já naquele ano, reunião dos governadores dos dois estados, audiências com ministros e a busca de apoio da Itaipu Binacional.

ALTERAÇÃO PNV – O novo avanço foi o encaminhamento de ofício pelo secretário de Infraestrutura do Mato Grosso do Sul, Eduardo Correa Riedel, ao superintendente do DNIT-MS, Euro Nunes Varanis Júnior, em que aponta que “em continuidade às tratativas anteriores acerca dos benefícios que a continuidade da BR-376 poderá gerar no desenvolvimento econômico e na expansão turística do estado de Mato Grosso do Sul, vimos, ante a importância que o caso requer, solicitar a Vossa Senhoria alteração do Plano Nacional Viário – PNV”.

O secretário pleiteia que seja incluído no Plano a continuidade da BR-376 no trecho compreendido entre a BR-163, passando por Fátima do Sul, Vicentina, Jateí, Glória de Dourados, Deodápolis, Ivinhema, Nova Andradina, Batayporã, Taquarussu, até o Porto São José/PR, às margens do Rio Paraná. Ele anexou ao ofício o croqui de como ficaria o traçado.

Riedel assevera que “o pleito encontra lastro em anseios antigos dos sul-mato-grossenses da região norte do estado – abrangendo os municípios do Vale do Ivinhema e da Grande Dourados – bem como da população da região Norte do Brasil, mais especificamente, do Mato Grosso e Rondônia.

O secretário de Infraestrutura do Mato Grosso do Sul argumenta que o novo traçado acarretará encurtamento de distâncias, e com isso, melhor integração logística entre os estados, expansão turística no Mato Grosso do Sul - à margem direita do Rio Paraná - assim como ocorreu em sua margem esquerda com o polo turístico em Porto Rico/PR, e “benefícios quanto ao escoamento da produção agrícola até o Porto de Paranaguá/PR, garantindo, consequentemente, ampliação da capacidade de exportação fluvial, redução de custos e maior competitividade ao setor produtivo da nossa região e do Brasil de um modo geral, conjunto de fatores que, por si só, justificam a importância do investimento”.

No documento, Riedel lembra que o tema tem tanta relevância que “a Itaipu Binacional tem manifestado expectativa quanto à construção da ponte sobre o Rio Paraná – para atender essa ligação entre os estados do Paraná e Mato Grosso do Sul”, o que reforça os argumentos apresentados por ele.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias